A história da American Trans Air

A American Trans Air, com sede em Indianápolis, que já foi uma transportadora emergente, procurava continuamente uma identidade.

Fundada em 1973 como fornecedora de aeronaves para o Ambassadair Travel Club, inaugurou serviço com um único Boeing 720 apelidado de “Miss Indy”, dobrando sua frota cinco anos depois com um segundo, “Spirit of Indiana”. Mas a emissão da certificação de transportadora comum em março de 1981 permitiu-lhe operar por conta própria.

Mantendo suas raízes em Indianápolis, adquiriu aeronaves cada vez maiores, incluindo oito 707; seu primeiro widebody, um antigo Laker Airways DC-10-10 registrado como N183AT em 1983; e um ex-Northwest Orient DC-10-40, ele próprio com registro N184AT. Os 707 quad-motores foram eventualmente substituídos por tri-jatos 727-100, mais eficientes em termos de combustível.

Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.

O total anual de passageiros aumentou: 96.426 em 1981, 269.086 em 1982 e 618.532 em 1983.


Contando com a Northwest para aquisições adicionais de DC-10, mas forçada a substituir o TriStar comparável quando decidiu manter sua aeronave, a American Trans Air comprou a primeira em 1985, operando finalmente 15 L-1011-1, um -100 e quatro – 500.

Assumiu um novo perfil operacional ao inaugurar serviço programado limitado nas rotas JFK-Belfast-Riga (Letônia), Indianápolis-Fort Myers, Indianápolis-Las Vegas e São Francisco-Kahului (Maui)-Honolulu, autodenominando-se tanto como ” Companhia aérea de férias da American” e “A maior companhia aérea charter do país”.

“Nós criamos o conforto. Você cria a emoção”, anunciava. “Na American Trans Air, sabemos que a única emoção que você deseja nas férias é a emoção que você cria. É por isso que você pode contar com a equipe cortês e profissional da American Trans Air, aeronaves de primeira linha, preços conscientes do consumidor e todos os pequenos extras que tornaram-se características da nossa empresa em crescimento.”

Estava crescendo. Procurando evitar a concorrência das companhias aéreas regulares, tornou-se o maior operador charter dos Estados Unidos, atribuindo até 90 por cento das suas receitas às divisões civis e militares deste sector, sendo o restante proveniente de operações regulares, wet leasing, pilotagem terceirizada. treinamento e manutenção de contratos.

Operando uma frota de 23 pessoas em 1992 – incluindo sete 727-100, 12 L-1011-1 e quatro 757-200 – foi lucrativa durante 18 de seus 19 anos de história, registrando um prejuízo de US$ 2 milhões no ano anterior para o primeira vez por causa da recessão e do receio de viagens criado pela Guerra do Golfo. Transportou 2,4 milhões de passageiros naquele ano.

Foi essa mesma Guerra do Golfo, porém, que serviu de pedra angular das suas operações militares, uma vez que as suas aeronaves faziam parte da frota da Patrulha Aérea Civil. Transportando 108.000 soldados em 494 missões em apoio à Operação Tempestade no Deserto, também foi fundamental nas operações Iraqi Freedom e Enduring Freedom, e forneceu voos de transporte 727-100 entre a Base Aérea de Nellis e o Campo de Testes de Tonopah em Nevada.

Os -200 esticados substituíram os -100 em 1993.

A American Trans Air mais uma vez adotou uma nova imagem ao dedicar uma parcela significativa de seus recursos aeronáuticos para operações regulares a partir de um hub Chicago-Midway, além de continuar seus voos militares e contratados pelo governo.

Para facilitar o crescimento pretendido e modernizar a sua frota, encomendou 39 737-800 e 12 757-200 em 2000, recebendo o primeiro dos primeiros (N301TZ) em junho do ano seguinte e o primeiro dos últimos (N550TZ). dois meses depois, introduzindo uma mudança de visual no processo para enfatizar seu novo sistema de rotas de companhias aéreas regulares e voltado para negócios, agora denominado “ATA Airlines”.

Procurando igualmente alimentação de cidades pequenas e secundárias com equipamento regional turboélice mais adequado, comprou o Chicago Express existente por US$ 1,9 milhão em 1999 e operou-o como uma subsidiária separada “ATA Connection”.

A sua mais recente estratégia de imagem elevada, no entanto, revelou-se pouco lucrativa, forçando-a a pedir protecção contra falência, Capítulo 11, cinco anos mais tarde, em 26 de Outubro de 2004. O melhor método para a manter viva, decidiu, era empregar os seus activos para o benefício de uma transportadora saudável, que, neste caso, era a Southwest Airlines, sinônimo de desregulamentação.

Transferindo seis de seus portões do Aeroporto Midway e 27 por cento de suas ações sem direito a voto para a Southwest em troca de uma injeção de dinheiro vital e operação contínua sob um acordo de code share em dezembro de 2004 a ATA reduziu seu número de destinos atendidos em Indianápolis para três e reimplantou aeronaves para Chicago, agora assumindo um perfil de companhia aérea executiva, voando para cidades que a Southwest não voava, incluindo Nova York-La Guardia, Dallas/Fort Worth e São Francisco. Os serviços de desvio intermediário também permitiram ligar cidades-foco do sudoeste, como Orlando, Phoenix e Las Vegas, com outros vazios em seu sistema de rotas, entre eles Denver e Honolulu.

A estratégia resultou num aumento de receita de 20% para a Southwest, mas não necessariamente supriu o sangramento financeiro da ATA.

Para reduzir ainda mais os custos, reduziu significativamente a sua frota, vendendo 20 737-800 e oito 757-300 e preenchendo apenas marginalmente a sua lacuna de capacidade com o arrendamento de dois anos, entre Novembro de 2005 e Novembro de 2007, de três antigos 737 da United Airlines. -300s. Mesmo as taxas de arrendamento, no caso, revelaram-se demasiado elevadas.

As reduções coincidentes no serviço, não surpreendentemente, foram extensas, à medida que as luzes diminuíram em vários destinos durante um curto intervalo: Boston, Newark e Minneapolis em outubro de 2005, Indianápolis e Denver em novembro, e Orlando, Fort Myers e São Francisco nos seguintes. April, deixando pouco mais do que o esqueleto de seu corpo outrora totalmente carnudo. Na verdade, 18 partidas diárias foram enviadas de um único portão no Aeroporto Midway e apenas 52 foram oferecidas em todo o sistema. Uma aprovação judicial anterior permitiu-lhe vender a sua divisão Ambassadair Travel Club à Grueninger Cruises and Tours.

Embora um pacote financeiro de US$ 100 milhões da empresa de investimentos MatlinPatterson e credores pré-falência tenha permitido que a operadora agora privatizada emergisse brevemente da falência e estabelecesse serviços para Nova York-La Guardia, Houston-Hobby, Ontário, Oakland e Hilo (Havaí) , o aumento dos preços dos combustíveis, a rápida demissão de um CEO de pouco tempo, o plano mal executado de substituição de seus L-1011 por DC-10 e a perda de um importante contrato militar fizeram com que voltasse à falência, deixando o vôo 4586 de Honolulu para Phoenix para marcar seu último pouso às 8h46 do dia 2 de agosto de 2008.



Source by

Gostou? Compartilhe!

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Email

O SERP do Google é a página de resultados que aparece quando você faz uma pesquisa no Google. Ele exibe uma lista de resultados relevantes, incluindo resultados orgânicos, anúncios pagos, trechos em destaque, informações do Knowledge Graph, Google Shopping e outros elementos úteis para os usuários. A ordem dos resultados é determinada pelo algoritmo do Google, com base em fatores como relevância e qualidade do conteúdo.

O SERP do Google, ou Página de Resultados do Motor de Busca, serve para apresentar uma lista de resultados relevantes aos usuários quando eles realizam uma pesquisa no Google. Ele exibe os links para sites, imagens, vídeos, respostas rápidas e informações adicionais relacionadas à consulta do usuário.

O SERP é essencial para que os usuários encontrem respostas para suas perguntas, descubram informações relevantes, localizem produtos e serviços e acessem conteúdo útil na internet. Além disso, o SERP também é uma ferramenta importante para empresas e profissionais de marketing, pois é onde os resultados orgânicos e os anúncios pagos são exibidos, possibilitando a promoção de seus produtos e serviços para potenciais clientes. Em resumo, o SERP do Google é uma parte fundamental da experiência de pesquisa online, ajudando a conectar usuários e informações de forma eficiente e relevante.

Para utilizar o SERP (Página de Resultados do Motor de Busca) do Google de forma eficaz, siga as seguintes dicas:

  1. Faça uma Pesquisa Adequada: Insira palavras-chave relevantes que descrevam o que você está procurando. Quanto mais específica for a sua pesquisa, mais precisos serão os resultados.

  2. Analise os Resultados Orgânicos: Observe os links listados como resultados orgânicos, pois eles são considerados relevantes pelo algoritmo do Google. Verifique as descrições para encontrar a informação mais adequada.

  3. Avalie os Anúncios Pagos: Os anúncios pagos são identificados com a etiqueta “Anúncio”. Selecione aqueles que correspondem à sua pesquisa e consideram confiáveis.

  4. Explore os Rich Snippets: Se existirem trechos em destaque, eles podem fornecer informações adicionais importantes. Clique neles para obter detalhes adicionais.

  5. Utilize o Knowledge Graph: Se o Knowledge Graph fornecer informações relevantes sobre sua pesquisa, confira-o para obter respostas rápidas e precisas.

  6. Verifique o Google Shopping: Se você estiver procurando produtos, confira a seção do Google Shopping para encontrar imagens, preços e lojas onde podem ser comprados.

  7. Explore as Perguntas Frequentes: Se houver perguntas frequentes relacionadas à sua pesquisa, clique nelas para obter respostas rápidas.

  8. Refine sua Pesquisa: Se não encontrar o que está procurando, tente ajustar suas palavras-chave ou usar operadores de pesquisa para refinar os resultados.

  9. Considere a Personalização: Lembre-se de que os resultados do SERP podem ser personalizados com base em seu histórico de pesquisa e localização.

  10. Avalie a Fonte dos Resultados: Ao clicar em um link, verifique a fonte para garantir que seja confiável e segura.

Lembrando que o SERP é projetado para fornecer informações relevantes, mas nem sempre o primeiro resultado é o mais adequado. Sempre verifique várias fontes antes de confiar em qualquer informação encontrada no SERP do Google.

Deixe um comentário

Saiba mais!